quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Dia 30 de Dezembro de 2009, às 00:19.

A palavra que resume tudo:

SAUDADES.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

sábado, 26 de dezembro de 2009

Dia 26 de Dezembro e 2009, às 15:46.

- Vamos combinar. Vamos tentar ficar juntos, pode ser?
-Bate aí.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Dia 24 de Dezembro de 2009, às 16:02.


(via)

Dia 24 de Dezembro de 2009, às 14:58.

Se o espírito de Natal aparecer por aqui, eu taco sal nele, procuro e queimo o corpo!
#Supernatural.

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Dia 22 de Dezembro de 2009, às 20:45.




Nosso universo inteiro estava em um estado quente e denso, e então há quase 14 bilhões de anos a expansão começou.

Espere…
A Terra começou a esfriar, os autótrofos começaram a babar, os Neandertais desenvolveram ferramentas.

Nós construímos a muralha, nós construímos as pirâmides.
Matemática, ciência, história, desvendando os mistérios...
Isso tudo começou com o Big Bang!

"Desde o nascer dos homens" não é assim tanto tempo, já que cada galáxia se formou em menos tempo do que se leva pra cantar essa canção. Uma fração de segundo e os elementos se formaram.

Os bípedes ficaram eretos, os dinossauros conheceram seu destino. Eles tentaram evitar mas era tarde demais, e todos eles morreram (eles congelaram suas bundas).

Os oceanos e a pangéia...

Até mais, não queria ser vocês, colocados em movimento pelo mesmo Big Bang!
Tudo começou com o Big BANG!

Está sempre se expandindo mas um dia fará com que as estrelas vão na outra direção,
Entrando em colapso, não estaremos aqui, não vai ser ouvido. Nossa melhor e mais brilhante dedução é de que isso fará um BANG ainda maior!

Os Australopithecus estariam cansados de nós, debatendo enquanto eles estariam pegando veados (nós pegamos vírus) (ah, e o Mic pega corsas, haha).

Religião, astronomia, Encarta, Deuteronômio...
Tudo isso começou com o Big Bang!

Música e mitologia, Einstein e astrologia
Tudo isso começou com o Big Bang!

Dia 22 de Dezembro de 2009, às 14:15.




Insira um desejo de natal aqui:

Dia 22 de Dezembro de 2009, às 13:33.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Dia 21 de Dezembro de 2009, às 14:04.

Compilação dos melhores momentos de 2009.

MarteensJordy diz: we'll do something for X-mas?
Paweł diz: IDK
Romaniuk3 diz: C'mon!
Marjorie Carne. diz: LAN PARTY?
Paweł diz: YEAAAAH.
Romaniuk3 diz: YEAAAAH.
MarteensJordy diz: YEAAAAH. And you, Sezer?
SeZer diz: For me it is good, do not believe in Jesus!
_____________________________________________________
Romaniuk3 diz: Like "Oh yes, oh yeees".
MarteensJordy diz: Sex O_O
Marjorie Carne. diz: No! XBOX 360 + Lastfm + SqueezeBox!
Romaniuk3 diz: Good girl!
____________________________________________________
Marjorie Carne diz: Mario is so sexy!
Jordy diz: I will egg the goomba.
____________________________________________________
Marjorie Carne. diz: Ui, você fez ISSO com aquela vadia?
Alanyyy diz: Não, ela não quis, aí fiz manualmente.
____________________________________________________
Michal diz: I think she does not like you.
Jordy diz: And Poland is better than Belgium, right?
Marjorie Carne diz: UHHHHH
PA-WE-LL diz: Come on, Marjorie, let these Nazis.
____________________________________________________
Joe diz: I like california better, it doesn't get as cold there.
Marjorie Carne diz: It's Californication!
____________________________________________________
Ich-bin-jesus@web.de diz: yes of course
:)
so you sat in it? :P
like a good little girl? :D
Wel diz: PORN DETECTED
____________________________________________________
Ich-bin-jesus@web.de diz: Look this. your msn is .uk and my is .de. Patriotism.
____________________________________________________
Daniel diz: you know those carseats? ^^
Daniel diz: so that the one sitting in it cant open it on his own you know? while driving. The carseats is so secure!
Daniel diz: by the way, you want to see a picture of what a carseat looks like in the uk?
Marjorie Carne diz: Yes, we haven't carseats in brasil -.-
____________________________________________________
RO diz: Ah caralho, como me livro dessa gorda?
Marjorie Carne. diz: Sei lá, quando ela vier falar no que trabalha, diz que você lava banheiro, faz café, guarda carro
RO diz: Marjorie, fodeu, ela disse que me achou interessante e que devo ser fundamental na empresa.
____________________________________________________
Jordy diz: it's sunday here;p
Marjorie Carne diz: It's Saturday here, hha
Jordy diz: omg!
Jordy diz: i'm from the future!
____________________________________________________
Jordy diz: alot of people will miss you
Jordy diz: and me:D
____________________________________________________
Jordy diz: now they want a girl that spends hours in the bathroom putting make up on Jordy diz: it will change in a few years:P
____________________________________________________
"Judeus nazistas. Logo nos aparecerá um nordestino astronauta."
____________________________________________________
"my small girl, I was postponing, but I have to say. you wake up strong feelings in me. I love you and feel your absence. I hope that you can not with this offense. I like you. their, Michał."
___________________________________________________

Ah, enfim, amiguinhos, obrigada por tudo. E até ano que vem, drugues!

sábado, 19 de dezembro de 2009

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Dia 18 de Dezembro de 2009, às 14:52.

Ah, fim de ano.

Época de parar, sentar para refletir. Passar horas sentada e perceber que você não pensou em nada útil, e que não fez porra nenhuma durante os 365 dias anteriores.

Esse ano foi um dos meus mais equilibrados.
Foi uma merda, mas eu até que me diverti.
Em suma, me diverti quebrando regras, mas me diverti.

Neste ano, eu comecei a falar com um amigo polonês, que já conhecia há alguns anos, mas que só fui descobrir agora que ele curte morder umas corças, a lá Edward.
Conversei com um amigo belga, que ama história e acha que no Brasil falamos espanhol.
Conversei com um amigo inglês, que é um grande especialistas em 'carseats'.
Roubei filósofos de um amigo estadunidense.
Sem notar, fui me afastando de uma amiga alemã.
Me tornei uma grande amiga chinesa, a quem mostrei o mundo, com links em português. (haha)
Conheci uma amiga finlandesa que, infelizmente, já voltou para lá.
Um canadense, que é meio mano.
Neste ano, eu conheci o mundo.

Melhorei, sem dúvidas, o meu até agora precário inglês.

Risquei pessoas do meu círculo social. Umas porque desejei, outras porque não pude evitar.

Neste ano, eu perdi muito.
Perdi amigos, perdi jogos, perdi para a morte. Essa foi, sem dúvida, a pior das dores. Perdi parentes, perdi melhores amigos.

Neste ano, meu SkyScraperCity ficou vazio, perdi toda a motivação de fotografar.

Neste meu querido ano de 2009, fiz muitos inimigos.
Amigos que tornaram-se inimigos.
Amigos de amigos que tornaram-se inimigos.
Vizinhas que tornaram-se uma pedra no sapato.
Bibliotecários que tornaram-se inimigos.
Livros que eu não terminei de ler, filmes que não quis assistir.

Sim, neste ano eu odiei muito.

Mas, além do ódio, além de todas as outras coisas, eu aprendi.
Eu aprendi com quase todas as pessoas, eu aproveitei.
Roubei um pouquinho de cada um, para formar um 'eu'.

Uma vez por dia, tornava-me uma personagem. Ora de Shakespeare, ora de Palahniuk.
Corrigi os 'Aforismos Para a Sabedoria de Vida', de Schopenhauer.

Passei horas olhando janelas.
Passei horas na biblioteca.

Tive Limerences incontáveis.

Demorei, mas notei, que mudei demasiadamente.

Já não sinto nada escutando aquela bandinha teen de tanto tempo atrás.
Perdi todos as minhas habilidades sociais (se é que já existiram).

Descobri um problema no rim, meu grau subiu.

Neste ano, eu chorei.
Chorei com motivo, sem motivo. Chorei mais do que já havia chorado em toda a minha vida.

Neste ano de 2009, fui assaltada, me perdi, cai.
Cai demais. Não só figurativamente, mas também literalmente.

Descobri o quanto eu gosto de estudar, o quanto gosto de computadores.

Me auto-afirmei em diversos momentos, o que foi bom para meu ego, mas péssimo para minha razão.

Notei que não adianta tentar ser o que não sou.
Não adianta tentar esconder meu péssimo gosto para vestuário (Meu guarda roupa limita-se a jeans, tênis e camisetas, um tanto quanto largas, e na maioria das vezes de alguma banda, que a maioria das pessoas ou odeia, ou acha demodeé demais), meu gosto nerd para filmes e séries (nada, mais nada vai mudar minhas preferências. Não adianta, dentre minha lista de sonhos sempre estarão coisas como um sabre de luz e um nick tão legal quanto 'Wolowizard') e meu gosto excêntrico e violento para autores. Minha imensa relação de ódio com Crepúsculo, Harry Potter e toda essa porcaria que a corja teen chama de literatura.

Me tornei um pouco menos Sofia Amundsen, e um tantão mais Sheldon Cooper.

Toquei menos violindo, arranhei mais guitarra.

Deixei o cabelo mais comprido, o óculos mais sujo.

Pensei menos nos outros, bem mais em mim.

Cresci muito. Não para cima, mas para os lados. E cresci um bocado para dentro.

Obrigada, 2009. Vá, vá logo. Não sentirei falta de você.

Dia 18 de Dezembro de 2009, às 14:17.

Tem dias em que eu só penso uma coisa:

"Luis, preciso de você aqui."

Dia 18 de Dezembro de 2009, às 14:07.

Café.
Café frio, sem leite, sem açúcar.
Café para manter acordada, por medo de dormir.

Nos seus sonhos, já não precisa dos seus óculos engordurados.
Alguém lia para ela.

E ela caia.
Mas, desta vez, ninguém a ajudava a levantar.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Dia 17 de Dezembro de 2009, às 14:43.

A verdade é que você sempre terá uma desculpa para não viver a sua vida. Você vai mentir, trapacear, falsear e talvez esses sejam os únicos momentos em que você é você mesmo. Toda geração quer ser a última, mas nenhuma consegue. E tudo o que ela criticava na geração passada acaba se tornando sua própria rotina, em um interminável círculo vicioso. Você provavelmente vai magoar quem gosta, mas isso é normal. É isso que os humanos fazem: Transformam pessoas em objetos e objetos em pessoas. Ou você acha normal usar seus supostos amigos e depois ir conversar com seu computador?

E não adianta tentar fazer diferente. Tudo dentro de nós é igual, somos os esforços combinados de todos os que conhecemos. Somos irresponsáveis e porcos. Sempre com aquela pergunta, ao fundo: "Mas se cada um fizer a sua parte, eu vou fazer o que?"

Existem regras a serem seguidas. As pessoas que você ama nunca seram as mesmas que amam você, e existem uma série de coisas que você não quer saber sobre elas.

Não tente concertar sua vida.

"Agora você vai me contar a sua história como acabou de fazer. Escreva tudo. Conte a história um monte de vezes. Conte a porra da sua história durante toda a noite... Quando você compreender que o que está me contando é apenas uma história... não está mais acontecendo... quando você perceber que a história que está me contando não passa de palavrório...quando puder simplesmente amassar tudo e jogar seu passado na lata do lixo, então poderemos descobrir o que você vai ser."

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Dia 16 de Dezembro de 2009, às 15:47.


Do you believe in his sweet sensation?
Do you believe in second chance?
Do you believe in rapture?


segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Dia 14 de Dezembro de 2009, às 15:06.

Oh, daqui a cinco anos nós poderíamos estar andando por um zoológico, com o sol brilhando sobre mim e você. E haverá amor nos corpos dos elefantes também. E eu vou cobrir os seus olhos com a minha mão, mas você vai espiar.

E vai haver sol, sol, sol, por todo o nosso rosto.
E sol, sol, sol, por todo o meu pescoço.
Oh, e sol, sol, sol, então, deixa pra lá.

Porque estaremos rindo das piadinhas bestas um do outro, estaremos rindo sobre como costumávamos fumar todos aqueles cigarros idiotas e beber vinho idiota, porque era disso que precisávamos para nos divertir.

Mas era divertido, divertido, divertido, quando estávamos bebendo.
Era divertido, divertido, divertido, quando estávamos bêbados.
E era divertido, divertido, divertido, quando estávamos dançando.
Era divertido, divertido, divertido. Oh, era divertido.

Bem, então eu olho para você e digo que eu nunca estive tão feliz. E eu vou dizer que não sinto mais que tenha que ser como Fertility Hollis. E ele diria "É, bem, me sinto bastante feliz também e eu sempre estou bastante feliz quando estou simplesmente passando o tempo com você."

E vai ser amor, amor, amor, por todo o nosso corpo.
E amor, amor, amor, por toda a nossa mente.
E vai ser amor, amor, amor, por todo o rosto dele.
E amor, amor, amor, por todo o meu.

E apesar de estarem quase todos esses momentos apenas na minha cabeça, eu vou estar pensando neles ao deitar na cama. E eu sei que nada disso vai sequer se tornar realidade, mas, na minha mente, estou me divertindo muito com você.

Oh, daqui a cinco anos eu posso não te conhecer.
Daqui a cinco anos a gente pode não se falar.
Oh, daqui a cinco anos a gente pode não se dar bem.
Daqui a cinco anos você pode até provar que estou enganada.

Mas haverá amor, amor, amor, aonde quer que você vá.

Dia 14 de Dezembro de 2009, às 09:39.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Dia 10 de Dezembro de 2009, às 16:53.


Vem cá, Rivers, que eu te Cuomo. Risos

Dia 10 de Dezembro de 2009, às 09:23.

Bósnia Herzegovina.
Noruega.
Irlanda.
Israel.

Dia 10 de Dezembro de 2009, às 08:23.

Olho o pôr-do-sol.
Tem cor de tangerina, tingida de formol.

Oh sim, é dia 12.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Dia 09 de Dezembro de 2009, às 07:39. (Quase 16)



Ah risos. Estou sem paciência para escrever.

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Dia 01 de Dezembro de 2009, às 10:18. (Contagem regressiva para meu aniversário.)

Ofendia-se com nudez. Mesmo sendo uma menina que andava com meninos desde os primórdios, achava o ato de manterem fotos de mulheres nuas nos mais diversos aparelhos algo de extremo mal gosto. Para ela, a nudez era o sinal da uniformidade obrigatória do campo de concentração, o sinal da humilhação.

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Dia 30 de Novembro de 2009, às 16:34.

"O que é que você está sentindo?"
"Nada."
"O que é que posso fazer por você?"
"Quero que você fique jovem. Dez anos mais jovem. Vinte anos mais jovem!"

Com isso, queria dizer: Quero que você fique fraco. Que você seja tão fraco quanto eu.

Dia 30 de Novembro de 2009, às 16:25.

"(...) Mas, no mesmo dia caiu na rua; seu passo tornou-se hesitante; caía quase todos os dias, esbarrava nas coisas ou, na melhor das hipóteses, deixava cair todos os objetos que tinha nas mãos.
Sentia um desejo irresistível de cair. Vivia numa vertigem contínua.
Quem cai diz "Levanta-me!" Pacientemente, Tomas a levantava. (...)"

domingo, 29 de novembro de 2009

Dia 29 de Novembro de 2009, às 16:51. (Dia do vestibular na UFPR.)

"(...) Um dia me perguntaram como foi me tornar uma assassina da noite para o dia. O que eles não sabem eram que as noites e os dias eram indistintos, eu nunca dormia."

Trecho (de merda) do Slow Motion Suicide.

sábado, 28 de novembro de 2009

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Dia 27 de Novembro de 2009, às 20:50.

Ne marche pas avec n'importe qui.
Ne parlez pas à n'importe qui.
Ne quiconque de ne pas baiser.
Je n'aime pas n'importe qui.
Personne.

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Dia 26 de Novembro de 2009, às 15:11.

Basicamente, estavam o rei e o criado caçando alces. Eles encontram um fazendeiro e o rei o mata, pensando ser um alce.

________________________________________________________
- Eu estou tentando entender se eu sou o rei ou o fazendeiro.
- Você é o alce.

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Dia 25 de Novembro de 2009, às 17:21.

Por mais que você ache que ama uma pessoa, você vai recuar quando a poça de sangue dela chegar perto demais.

Dia 25 de Novembro de 2009, às 15:27.

"Sou demasiado orgulhoso para acreditar que um homem me ame: seria supor que ele sabe quem sou eu. Também não acredito que possa amar alguém: pressuporia que eu achasse um homem da minha condição"

Friedrich Nietzsche

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Dia 23 de Novembro, às 15:58.

Put me in a special school
'Cos I am such a fool
And I don't need a single book
To teach me how to read
Who needs stupid books?
They are for petty crooks
And I will learn by studying
The lesson in my dreams
So turn off the TV
'Cos that's what others see
And movies are as bad
As eating chocolate ice cream
They only sicken me
Don't let me play football
I'll sack the quarterback
And Jack the brother of the ball
I'm a troublemaker
Never been a faker
Doing things my own way
And never giving up
I'm a troublemaker
Not a double taker
I don't have the patience
To keep it on the up
I picked up a guitar
What does that signify?
I'm gonna play some heavy metal riffs
And you will die
You wanted arts and crafts
How's this for arts and crafts
Wananana
That's right
I'm growing out my hair
I'm movin' out to Cherokee
I'm gonna be a rock star
And you will go to bed with me
'Cos I can't work a job
Like any other slob
Punch it in and punch it out
And suckin' up to Bob
Marrying a bitch
Having 7 kids
Giving up and growing old
And hoping there's a God
I'm a troublemaker
Never been a faker
Doing things my own way
And never giving up
I'm a troublemaker
Not a double taker
I don't have the patience
To keep it on the up
I'm gonna be a star
And people will crane necks
To get a glimpse of me
And see if I am having a sex
In studying and my moves
They try to understand
Why I am so unlike
The singers in the other bands
I'm such a mystery
As anyone can see
There isn't anybody else
Exactly quite like me
And when it's party time
Like 1999
I party by myself
Because I'm such a special guy
I'm a troublemaker
Never been a faker
Doing things my own way
And never giving up
I'm a troublemaker
Not a double taker
I don't have the patience
To keep it on the up
(Keep it on the up)
I'm a troublemaker
(Keep it on the up)
I'm a troublemaker
(Keep it on the up)
I'm a troublemaker
Never giving up

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Da repetição.

- Oi!
- Er, oi.
- Nossa que cara é essa? Você está tão diferente! Até parece que algo ruim aconteceu...
- Coisas ruins acontecem todos os dias, nesta merda de vida que costumo chamar de minha.
- Hm, seu pessimismo característico. Pensando bem, você está normal. Mas, enfim, quer divagar sobre o que aconteceu?
- Não vejo porque não... São as pessoas me imitando novamente.
- Irritando?
- Imitando. Irritando é o que você está fazendo agora.
- Perdão.
- Claro.
- Notei agora que quanto mais me xingam, mais me imitam. Xingam as minhas bandas preferidas da semana, depois elas passam a ser as bandas preferidas do ano do tal imitante. Dizem que roubo frases, mas não são nem capazes de criar um Layout de blog sem roubar meu código fonte, ou de montar um "About" aceitável sem roubar o modo como fiz o meu. Eu poderia fazer uma lista de coisas em que ela me imita, partindo de bandas e finalizando em sites.
- Oh, é aquela menina novamente.
- Pois é, mas já não ligo para ela.
- Porque?
- Ah, quem sabe assim ela me imita e finalmente para de me imitar.
- Essa sua última frase foi horrível.
- Foda-se.
- Pensando bem, frase horrível e Marjorie sugerem redundância ou pleonasmo.
- Eu acho que você me odeia.
- Por dizer que suas frases são péssimas?
- Não, por ser chato.
- Sou chato com todo mundo.
- Pois é, e fazendo isso você está me imitando.

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

:)

Depois do almoço, eu fui lá. Comprei o mesmo de sempre, e ele me fez as mesmas ofertas de sempre. Eu recusei educadamente como sempre, mas com uma desculpa nova. Ele ficou olhando para mim, e eu para ele. Ele me entregou uma revista, dizendo que era interessante. Eu olhei para ele com a minha cara de "olha bem para mim, eu não leio gibis sobre zoonoses" enquanto ele me olhava com aquela cara de "nem eu leio essa porra, só estou tentando ser gentil" Então eu disse: "Talvez eu o entregue para a minha irmã mais nova." E ele sorriu.

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Dia 06 de Novembro de 2009, às 15:03.

"Porra, 'cê tá feliz hoje..."
"Pois é"
"O que aconteceu?"
"Ah, eu falei com Jesus"

Ich Bin Jesus. Como eu senti falta disto.

Dia 06 de Novembro de 2009, às 14:02.

Roubei do celular do Christian, estava na mesma pasta das mulheres vadias mostrando os peitos das dignissimas senhoras fazendo seu trabalho.

Ps: Estou sem assunto.

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Dia 05 de Novembro de 2009, às 20:01.

De tanto levá frechada do teu olhar, meu peito até parece sabe o que? Taubua de tiro ao Alvaro, não tem mais onde furar.

Dia 05 de Novembro de 2009, às 18:27.

E tudo acabou se tornando uma obrigação. Um sacrifíco tão grande e maçante que eu acabei abandonando.

Já estou pronta para o meu livro "Poloneses mordem corças"
E hotkouskyz-se.

Dia 05 de Novembro de 2009, às 17:32.

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Dia 23 de Outubro de 2009, às 21:33.

Dia 23 de Outubro de 2009, às 14:27.

Um bouquet de rosas vermelhas, ainda grudadadas no chão.

Estou romântica ultimamente, sabe?

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Dia 22 de Outubro de 2009, às 15:11.

Não que eu goste tanto assim de cinema, mas esses são os melhores filmes de todos os tempos.



Pisicose.

Melinda e Melinda.

Candy.

A Laranja Mecânica.

Dia 22 de Outubro de 2009, às 14:10.

Para ser sincera, eu sinto sua falta.
Para ser sincera, é mentira.

Ps: Estou pensando sériamente em largar isso aqui.
Ps¹: Jesus, não consigo abrir essa página sem passar uns quinze minutos olhando e babando no Patrick!
Ps²: Não posso ver uma imagem de flores sem sentir vontade e sem fazer um Layout novo!
Ps³: Não deveria ter comido dois pastéis com os piás hoje. Definitivamente não deveria.

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Dia 21 de Outubro de 2009, às 16:39.

Meus dias tem sido alternados.

Ruim
Péssimo
Melhor
Horrível
Melhor
Ruim

Eu não vou ceder.
Eu sei que não existe, mas sei também que acho que está acontecendo comigo.
Não quero.

Na verdade, deve ser só mais uma ilusão.

Dia 21 de Outubro de 2009, às 16:37.

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Dia 20 de Outubro de 2009, às 23:23.

Quero abraçar alguém.

Gordo, de preferência.

Obrigada.

Dia 20 de Outubro de 2009, às 14:59.

Eu escrevo pecados, não tragédias.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Dia 19 de Outubro de 2009, às 15:27.

A faca entra.
A faca sai.

Um,
Dois,
Três.

Números nunca fizeram sentido.

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Dia 29 de Setembro de 2009, às 14:51.

Por alguma razão (desconhecida) os meus questionamentos estão estacionando na minha garganta, e morrendo sem resposta.

Mais uma coisinha para anotar: Preciso ser mais corajosa.
Afinal de contas, se somos tão iguais, não pode ser tão ruim assim.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Dia 28 de Setembro de 2009, às 14:53.

Então é isso. Estou mudando de casa e, até me ajeitar por lá, ficarei sem internet. (Algo de duas ou três semanas). Até lá, sem meus posts Low Vibe's e sem o meu Amargor Adolescente, como diz o Maicon.

Cuidem-se, até breve.

sábado, 26 de setembro de 2009

Dia 26 de Setembro de 2009, às 16:26.

- Vamos lá, me dê uma chance para mostrar que tenho.
- Tem o que?
- Um coração.

Ah, mas isso já faz dois anos.

Dia 26 de Setembro de 2009, às 14:11.

- Você sabe que o amor não passa de uma reação química no cérebro causada por um pico de Feniletilamina, não sabe?
- (Confuso) Você está dizendo que não existe amor de verdade? Que está tudo na nossa cabeça?
- Estou dizendo que ninguém ama ninguém. As pessoas se atraem umas às outras e formam pares devido ao nosso instinto de reprodução. Mas essa atração não dura muito. Assim como acontece com as drogas, o corpo desenvolve tolerância à Feniletilamina e, no fim, a atração que você um dia sentiu pelo seu parceiro diminui. É tudo perfeitamente natural. É possível obter a mesma quantidade de Feniletilamina, um estimulante que a mente anseia, tanto ingerindo grandes quantidades de chocolate quanto, abre aspas, se apaixonando, fecha aspas.
- Então para você não existe amor romântico?
- Acredito que acabei de dizer exatamente isso.
- Devido ao grande período que você passou estudando o assunto?
- Devido à minha própria experiência pessoal, sim. E às relações ao redor que observei.

Só não queria me enrolar tanto para dizer Feniletilamina.

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Dia 25 de Setembro de 2009, às 17:09.

Ela conhecia Palahniuk, Burgess e Wallace. Sabia falar, sabia sorrir. Sabia conversar e contar piadas (sem graça). Sabia fazer os outros sorrirem também. Sabia cortar seu cabelo sozinha, sabia xingar em polonês.

O que ela não sabia era o motivo de, ao final de cada dia, ver seus olhos embaçarem com aquelas lágrimas chatas e sem muito motivo, que cismavam em aparecer.

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Dia 24 de Setembro de 2009, às 16:35.

O piso de tacos, fazendo um barulhinho gostoso quando a gente pisa.
O café esquentando, o abraço macio.
O céu cinza, a garoa.
O andar apressado das pessoas, os guarda chuvas coloridos.

Tocando (baixinho) Vinicius de Morais.
Carregando aqueles livros pesados, de capas duras e palavras transbordantes. Um sorriso qualquer e qualquer palavra.
Qualquer coisa.

Deveria ser assim.

Dia 24 de Setembro de 2009, às 15:26.

- I can't forget you.
- Why?
- 'Cause your name is my password.

______________________

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Dia 23 de Setembro de 2009, às 13:22.

Meus bebês agora são mamãe e papai.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Dia 22 de Setembro de 2009 (Dia sem carro em Curitiba), às 21:45.

É essa a causa da minha felicidade (aparentemente) sem sentido.


Toda vez que eu os escuto, eu esqueço de tudo.
Esqueço dos meus problemas, da minha vida, dos meus ódios. Por alguns minutos (ou horas) eu sinto vontade de abraçar o mundo. De pedir desculpas e de dizer que eu estou errada. Que sempre estou errada. Eu fico sorrindo sozinha. Eu lembro do Luis e fico tão feliz pelos momentos em que passamos juntos... Sinto como se ele estivesse comigo, pegando a minha mão.

Oh, darling. Please, believe in me. I'll never ler you down.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Dia 21 de Setembro de 2009, às 14:42.

Na Ópera de Arame
(Que nem tem tanto arame assim)
No Oscar Niemeyer
(Onde as maiores artes de domingo são os cachorros, convivendo em perfeita harmonia)
No terminal do Fazendinha
(Com aqueles ônibus coloridos, gente colorida e céu cinza)
No Dom Orione, olhando para os Ipês Amarelos
(Que já não estão tão amarelos assim)
Na Biblioteca Pública, perdida entre aquele mar de livros
(Que, na verdade, perdida eu já não fico mais)

Eu sempre sou a mesma pessoa.
O mesmo cabelo (des)penteado, a mesma cabeça baixa, o mesmo tênis preferido quase furado, a mesma bolsa vermelha, o mesmo óculos que insiste em escorregar até a ponta do meu nariz, as mesmas músicas, a mesma falta de companhia, o mesmo tédio.

É diferente, mas para mim é tudo igual.
A chuva vem,
Mas logo aparece o sol.

domingo, 20 de setembro de 2009

Dia 20 de Setembro de 2009, às 20:50.

Eu acho que o meu Twitter/Blog/afins são pessoais.
Eu acho que só escrevo o que eu penso.
Eu acho que o que penso resulta do que as pessoas são.
Eu acho que as pessoas, em sua maioria, são chorumes.
Eu acho mais legal falar suco de lixo do que chorume.
Eu acho que se você lê, você não tem o direito de se ofender.
Eu acho que ninguém te obriga a ler.
Eu acho que sou uma piada que não faz ninguém rir.
Eu acho que tô com sono.

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Dia 18 de Setembro de 2009, às 17:34.


Você não é o seu trabalho.
Você não é o quanto tem no banco.
Você não é o carro que conduz.
Você não é as contas que faz.
Você não é os livros que lê.
Nem as roupas que veste.

Escolha não ter uma TV grande, nem baixo colesterol, nem um abridor elétrico de latas, nem plano de saúde e dentário e muito menos uma casa de dois andares numa rua arborizada e filhos que só tiram A+.

As coisas que você possui acabam te possuindo. Você só é realmente livre após perder tudo.
Pois aí não terá o que perder, e, enfim, encontrar-se-a livre.

Essa é a sua vida, e ela está acabando um minuto de cada vez.




Dia 18 de Setembro de 2009, às 17:19.

Antes, quando eu era uma criança, qualquer coisa podia me fazer chorar. E, diga-se de passagem, eu já chorei pra caralho. Chorava trancada em quartos, banheiros. Chorava com a música no volume mais alto, para ninguém escutar. Chorava no banho, para ninguém perceber.

Nos momentos felizes eu também chorava. Mas não chorava de felicidade. Chorava de medo que tudo aquilo acabasse. Chorava discretamente, com os óculos de sol e limpava as lágrimas com a manga do casaco.

Chorava quando via alguém triste, mas chorava mais ainda quando via alguém feliz.

Nas manhãs ensolaradas, desistia de tudo, mas continuava. Nas cinzas, nem tanto. Elas traziam menos urgência.

Com o tempo, minhas lágrimas foram tornando-se cada vez mais salgadas e sem sentido. Eu chorava e me sentia pior ainda. Sentia mais raiva.
Mais medo.
Mais vergonha.

Agora, que sou uma adulta de quase dezesseis anos, eu não choro mais. Eu digo foda-se e sorrio.

Posso me sentir mal por alguns instantes, mas volto a sorrir.
E está bem melhor assim.

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Dia 17 de Setembro de 2009, às 17:07.

"Quando faz bom tempo, meus pais vão frequentemente ao cemitério e espetam um punhado de flores no túmulo do Allie. Fui com eles umas duas vezes, mas aí parei. Em primeiro lugar, não tenho o menor prazer em ver o Allie naquele cemitério maluco. Todo cercado de caras mortos e túmulos e tudo. Não é tão ruim quando faz sol, mas duas vezes - duas vezes - estávamos lá dentro quando começou a chover. Foi horroroso. Choveu na porcaria do túmulo dele, e choveu na grama em cima da barriga dele. Chovia por todo lado. O pessoal todo que estava de visita saiu correndo para os carros. Foi isso que me deixou doido. Todo mundo podia correr para dentro dos carros, ligar o rádio e tudo e ir jantar em algum lugar bacana - todo mundo menos o Allie. Não aguento um troço desses. Eu sei que é só o corpo dele e tudo que está no cemitério, que a alma está no céu e essa merda toda, mas assim mesmo não podia aguentar aquilo. Só queria que ele não estivesse lá. Quem conheceu o Allie entende o que estou querendo dizer. Não é tão mau assim quando tem sol, mas o sol só aparece quando cisma de aparecer."

Luis, preciso de você aqui.

Dia 17 de Setembro de 2009, às 15:56.

Eu já não sei mais onde estou. Me perdi em qualquer lugar entre "Dear Prudence" e "Hey Jude".

Estou vivendo no modo automático. Ainda me falta um sentido.

Encontrar motivação está mais para jogar paciência do que para jogar Mário.

"Quanto mais eu esqueço maios o tumor cresce.
Quanto mais o tumor cresce, mais eu esqueço."

Dia 17 de Setembro de 2009, às 15:23.

Mesmo assim
é difícil saber,
se o melhor
é deixar e esquecer.
Para não se embriagar,
ao representar
o papel.

Eu não vou mentir
outra vez
para mim mesma.

Prefiro me entregar
aos meus gestos grosseiros,
meus vícios rotineiros,
mas que, afinal, são meus.

E hoje eu sou
o resultado de ontem.

Porque, dessa vez,
ninguém se ofendeu,
a não ser eu.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Dia 16 de Setembro de 2009, às 21:39.

Eu já estou cansada de adotar a postura "Não ligo, foda-se" quando eu ligo sim. Mas, foda-se.

Ps: Passei meia hora fazendo esse Layout e ninguém gostou, mimimi.

Dia 16 de Setembro de 2009, às 15:53.

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Dia 15 de Setembro de 2009, às 15:04.

Nunca quis ter um namorado,
mesmo porque,
se comparado ao Beatle John,
todos eram homens nada.¹

Torna-se oficial. Nunca dei tanta importância para os Beatles como agora.

Aos dezesseis,
fora internada,
para tratar,
uma obsessiva compulsão,
pelos reis do ié ié ié.²

¹²Alice D, Faichecleres.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Dia 14 de Setembro de 2009, às 15:02.

"(...) A luta entre a juventude e a velhice ou, para ser mais exato, entre a puberdade e a maturidade - tem uma dinâmica própria, estimula o fluxo deadrenalina, dá um novo interesse à vida e é bem mais aceitável do que a luta de classes, ou a guerra entre dois países, além de basear-se romanticamenteem velhos mitos. Mas ela tem um problema que não encontramos nas divisões mais antigas: quando lutamos pela posse de um pedaço de terra ou por dinheiro, estamos lutando por objetos sólidos, que ocupam um lugar no espaço. O conflito entre a juventude e a idade madura é uma guerra no tempo. A juventude é uma trapassa no tempo, algo que não dura. Transforma-se em maturidade ou velhice, seus opostos e inimigos, sem que ninguém possa dizer exatamente em qe ponto é cruzada a fronteira que os separa. A velhice não dura, mas acaba na morte, algo bem definido e indiscutível. Os jovens vão e vêm, a juventude permanece. Todo jovem necessita obter a confirmação da própia juventude através de sua integração ao grupo: se convive com outros jovens e é aceito por eles, tem certeza de que é jovem também. Os velhos não têm necessidade de ver sua velhice confirmada pelo grupo e esperam morrer sozinhos.
O grupo preocupa-se menos em fazer do que em ser. Não pode ser definido em termos de continuidade de seus membros nem há, propriamente, uma continuidade de cultura. O importante é ficar juntos, desfrutando a mocidade. Há certas atividades, na verdade quase uma forma de não fazer nada - como consumir tóxicos leves, narcóticos e alucinógenos, e ouvir Rock Marcelo D2 e Gloria haha, oi - que atuam como substitutos da arte e da educação. Uma leve sensação de alheamento da cultura e das leis dos mais velhos já satisfaz aos jovens, sem que haja necessidade de reforçar esse distanciamento por atos de agressão. Infelizmente são os agentes da gerontocraciam ou as leis dos velhos, que agem como agressores, exigindo submissão. E a juventude, que se contenta apenas em ser, é obrigada a trocar o essencial pelo existencial. O grupo se define à maneira de uma sociedade madura, através da política e do que ficou conhecido como contracultura. Tal como os integrantes de uma comunidade do século XIX, eles se opõem à ordem estabelecida embora (o que os torna muito Bakunianos) sem qualquer esperança de derrotá-la. (...)"

____________________
- O que podemos tirar disso?
- ANARQUIA, MANO!

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Dia 11 de Setembro de 2009, às 16:13.

Todos os meus problemas, dúvidas, aflições e desconfianças estão cozinhando em fogo brando dentro de mim.

E, enquanto eles não entrarem em ebulição, eu vou ficar aqui, nervosa pelo nada e escrevendo para ninguém.

Não falo de sentimentos. Falo de coisas.

Dia 11 de Setembro de 2009, às 16:09.

"Em algum lugar, bem no fundo, havia um comichão em seu peito, mas ela fazia questão de não coçar. Tinha medo do que pudesse vazar dele".

Estou dedicando qualquer coisa para alguém que nem sequer sei quem é.

Dia 11 de Setembro de 2009, às 14:44.

I Want you. To take me out.¹²

Hoje o dia está cinza.
Os pinheiros foram podados à algum tempo por um síndico babaca, por conta disto, já não tenho mais nem o verde para olhar.

Eu estou com frio.
Meu pé sempre está gelado, mesmo no calor. Nos dias quentes, duas meias. Nos frios, três meias grossas.

Meu chá acabou.
Já estou sem nada o que tomar. Sem vapor para queimar meu rosto, quando aproximo a xícara.

Eu não sei.
E eu odeio não saber. Odeio não conseguir aprender inglês e matemática. Odeio estar trancada neste quarto. Odeio ter pego um ônibus cheio de guriazinhas risonhas e de piás retardados. Odeio gente jovem.

Eu quero.
Eu quero ir para longe, mas ainda ssim quero ficar aqui. Estou novamente com aquela merda de sensação de que não queria estar aqui, mas que também não existe no mundo outro lugar em que eu queira estar. E, definitivamente, eu não quero morrer. Morrer me parece ligeiramente vazio. Não quero morrer e ter contribuído para com esse mundo apenas por ter largado aqui meus dejetos. Eu quero fazer. Eu quero ser. Mas, por alguns instantes, vejo que estou um tanto fraca para isso. Eu quero saber. Eu quero provar.

Eu quero largar os bets.

____________________
¹Franz Ferdinand.
²Não sei porque comecei essa porcaria de post com isso.

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Dia 10 de Setembro de 2009, às 15:01.

Antes de qualquer coisa, uma pequena nota:

Eu amo ciências políticas com toda a força do meu ser.

Sou socialista agora. Serei socialista por um instante. Permanecerei socialista até conseguir notar todas as armadilhas e divergências do socialismo.

Socialismo: Sistema de governo que visa um mundo igualitário e que proíbe qualquer acúmulo de capital.

Agora, sou igual a qualquer um. Poderia ser um mendigo, mas, teóricamente, mendigos não existiriam. Estamos agora em um mundo em que todos são iguais e felizes. Todas os seus desejos fúteis foram esquecidos. Todos tem pão, tem teto. Que mundo perfeito, não?

Perfeito: Sem oportunidade de erro, ideal.

Não. As filas crescem, a comida falta. O descontentamento surge, afinal de contas, não estamos em 1984. O Grande Irmão não existe. Mas as duplipensar¹ existe. A guerra não pode acabar. GUERRA É PAZ. Inventamos inimigos, para assim podermos inventarmos um herói e o exaltá-lo. Não é maravilhoso? Um mundo sendo controlado por nós. É uma guerra interna. Não interna no sentido de dentro de um país, mais interna no sentido de dentro de você. Dentro de mim. Dentro de cada um de nós.

Larguemos agora o lado poético. Socialismo é uma forma de governo e deve ser levado (se possível, é claro) a sério. É algo sério, mas não deixa de ser engraçado. Eu sempre rio quando penso em socialismo. O motivo? É maquiavélico! E, como amo sadismo, me divirto. E AÊ CUBA, TÃO AFIM DE ALGO NOVO? TÃO AFIM DE COMPRAR? TÃO AFIM DE OSTENTAR? TÃO AFIM DE PENSAR E DE PODER DIFUNDIR AS SUAS IDEIAS? PENA QUE NÃO PODEM, NÉ? Vamos lá, vamos debater a obra de Marx. Isso mesmo, Marx. O burguês. O que sentava a bunda em uma cadeira para ficar criando suas Cacotopias. O que nos faz perder tempo. Basicamente, resumiria o intuíto do socialismo assim: Esgotando toda a produção, mantendo o mundo em uma monotonia enorme de baixo nível de vida. Adquirir é um mal súbito. Ter é pecado. Quanto mais pobreza, mais ignorância, mais fome, maior será a sua devoção ao governo. É triste, mais funciona. Digo, para mim é feliz. Devo confessar, ainda estou rindo.

Liberdade para que? Por que?

Montesquieu influênciou a constituição americana e Marx inspirou o socialismo.
Justo.
Super prático, normal; usando as palavras da Maísa.

Pessoalmente, eu gosto de Churchill. Ele era como um herói popular. Que fumava charutos enquanto visitava uma tropa.
Ele era um herói popular, mas decididamente não era muito inteligente. As pessoas estavam se matando por uma tragada em um cigarro, e ele aparecia com charutos. Boa, Éri!

Todos os sistemas de governo tem bases. A do capitalismo é, de certo modo, o consumismo. Mas também, de certo modo, a paz e o amor. Faça amor, não faça guerra. Faça filhos, compre essas fraldas. Já, a do socialismo é o ódio. Odeie pensar. Odeie comprar, odeie ter. Odeie dinhero. Ame o governo.

Ok, sou uma capitalista convicta.

______________________________
¹Duplipensar: Vem da obra de Orwell, significa pensar duas vezes, pensar no que o governo quer, de certo modo.
²Cacotopia: Vem de Anthony Burgess. Do grego Kako (mau) + topo (lugar).


quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Dia 9 de Setembro de 2009, às 16:54.

Dear Bobbie, do you remember when you were young and very pretty? I do, I remember pleated skirts, black and white sattle shoes. Do you remember dancing that night? I do, I still think of you when we dance, although we cant jitterbug as we did then.
Do you remember when how long has it been? 1945 you opened my blue eyes. To see a whole new life.

Do you remember when I told you this that night, that if you're by my side when everyday begins I'll fall for you again. I made a promise when I told you this that night.
I'll be fine 'Cause When I die, then I die loving you.

Do you remember the times we would give up on each other and get back together, then we finally was married in 1949. We drove the yellow convertible all night long. Do you remember? I do.

Life has led us here together all these years. This house that we have made. Holds twenty-thousand days and memories we've saved. Since life has lead us here.
I'm coming home to you, stepping off my shoes, resting in my chair, see you standing there. The silver in your hair I'm coming home to you. When I lay tonight, when I close my eyes. I know the sun will rise. Here or in next life. As long as you're still mine, then its alright.

You have gray hair now, but you're a beatiful women and the years have been good to both of us. We walk slow now, but we still have each other. The glue od love is still bonding us together. Love is what I remember. Do you remember?

Dia 9 de Setembro de 2009, às 14:36.

Barry Laverty é um idiota.

E eu estou descontando minhas frustrações em personagens.

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Dia 4 de Setembro de 2009, às 16:41.

Ultimamente eu tenho mudado meus conceitos e minhas expectativas futuras. Estou tipo guriazinha, que passa o dia pensando nos filhos que vai ter.
No marido que vai ter.
Na casa.
No trabalho.
Nos gatos.
Na vida.

É.

Eu tô tentando.

Mais tem qualquer coisa me impedindo. Eu tô tentando me apaixonar. Sério. Eu sei que é decadente escrever sobre isso, mas eu 'to. Acho que sou analítica demais, ranzinza demais, e sem perceber por aparencia já elimina os candidatos sem ao menos correr o risco de provar e não gostar, nas palavras da Ana.

Não sei.

Só sei que se continuar assim, eu nunca vou ter minha casa com ipês amarelos no quintal, meus filhos e meu gato. Seja como for, o ponto marido é o que menos me importa.

Sem dor.
Só com a angústia de ser a única que não sente nada.

Calma, calma. Você só tem quinze anos.

Dia 4 de Setembro de 2009, às 14:34.

I still no lie, when I say I love you.

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Dia 03 de Agosto de 2009, às 15:25.

Estou indo à ponto de bala para lugar nenhum, na velocidade de 700 quilo calorias por hora. Eu posso correr e correr, mas não sairei do lugar. É só mais uma ilusão.
Quando você chega aos 15 quilômetros, tudo é uma epifânia. As soluções surgem como água fervendo em uma panela. Você pode estar aqui e agora, correndo em uma esteira sem destino, mas, e daqui à cinco anos?
Onde você vai estar?
O que você vai fazer?
E daqui à um ano?
Você vai prestar o vestibular?
Ou vai decidir ir para o intercâmbio?

Não sei.
Não sei nem o que terei para a janta e nem faço ideia se amanhã acordarei respirando. Só sei que não queria estar aqui, nem em lugar nenhum.

Esse blog está se tornando pessoal demais.

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Dia 02 de Agosto de 2009, às 17:21.

" - Tsk, tsk, criança - disse a duquesa - Tudo tem uma moral, se você conseguir achar."

Dia 02 de Agosto de 2009, às 17:20.

" ... não faria mal, pensou ela, perguntar se o jogo tinha acabado.
- Por favor, poderia me dizer... começou, olhando timidamente para a rainha vermelha."

Dia 02 de Agosto de 2009, às 17:19.

" - Olha, olha! - exclamou Alice, apontando anciosa. - Ali está a Rainha Branca correndo pelo campo! Ela saiu voando daquela floresta... Como essas rainhas correm!
- Há algum inimigo atrás dela, sem dúvida - disse o rei, sem querer olhar de volta. - Aquela floresta está cheia deles."

Dia 02 de Agosto de 2009, às 17:16.

"Ela tentou imaginar como seria a chama de uma vela depois da vela se apagar".

Dia 02 de Agosto de 2009, às 17:16.

" Havia uma coisa esquisita na água, pensou Alice, porque de vez em quando os remos entravam depressa e praticamente não saiam".

Dia 02 de Agosto de 2009, às 17:14.

" - Aqui gostam pavorosamente de decapitar as pessoas: o grande espanto é restar alguém vivo!"

Dia 02 de Agosto de 2009, às 17:13.

"Em um instante Alice desceu atrás dele, sem pensar em como iria sair de novo".

Dia 02 de Agosto de 2009, às 15:12.

"Escute aqui, não fique achando que você é o primeiro amigo em quem eu vomitei, não. Já vomitei em homens melhores que você. Considere isso uma honra. É uma espécie de homenagem que só concedo à aqueles que moram no meu coração".

Dia 02 de Agosto de 2009, às 14:34.

Desprezos e Desafetos.

Calor
Suor
Carne de Porco
Fedor
Rosa
Abacate
Unicórnios
Sertanejo
Casaco curto
Calça quente
Céu nublado
Conexão lenta
Elisa
Cabelo penteado
Gente ruiva
Olhos azuis
e verdes
Areia
Mar
Sol
Sujeira em aquário
Ônibus lotado
Perder tempo
Falta de sono
Sentir sono de mais
Dormir demasiado
Travesseiro baixo
Orkut
Laranja com cor de rosa
Azul com amarelo
PT
Atrevida
E todas as outras revistas de guriazinhas
Rio de Janeiro
Sotaque
Funk
Rio fedido
Bicicleta
Unha rosa
ou qualquer outra cor clarinha-discretinha
Carne assada
Tênis esportivo
Jaqueta
Cheiro de fumaça
Marimoon
Sean Kingston
e suas beatifuls girls
Amor
Paixão
Confusão de sentimentos
Frio no pé
Luz queimada
Harry Potter
Crepusculo

e todas essas baboseiras de Stephanie sei-lá-o-que
Mochila pesada
Celular sem bateria
Giz de cera quebrado
Sardas
Lábio rachado
Garoa
Gente dizendo o que devo fazer
Bruno e Marrone
Adesivos
Carteirinha da escola
Aleatório
Gente dizendo que sou emo
Cobrador de ônibus mal educado
Goteira
Chicletes na sola do sapato
Salto
Bota
Silêncio
Saudade

Desejos e Afetos.

Uma vitrola
Uma coleção enorme de discos, para tocar na vitrola
Um tênis vermelho
Um lenço branco e vermelho, para combinar com meu casaco vermelho
O livro da Fantástica Fábrica de Chocolate
O mundo de Sofia, já que chutaram o meu (falo do livro, não do mundo)

Um Note decente
Uma câmera decente
Uma capa de chuva amarela
Uma cartola
Um casaco preto
Um vestido parecido com o da Karen O, do Yeah Yeah Yeahs
Um óculos de sol igual ao que eu tenho, só que vermelho
Um óculos com o meu grau certo, que pode ser do mesmo modelo que o de sol
Uma conexão boa
Uma pilha de livros que eu ainda não li
Café
Chá de Pêssego, bem geladinho
Dipirona Sódica
Um cachecol xadrez
Bolinho de chuva
Um balão amarelo
Umas camisetas
Umas camisas
Umas calças
Cds originais das seguintes bandas:
Those Dancing Days,
Ida Maria,
Scoulting For Girls,
Sonic Youth,
Cobra Starship,
Dissonantes e
Help She Can’t Swin.
Um cacto
Um sapo
Um gato, para se chamar Fritz
Uma passagem para a Noruega
Me embebedar de cerveja
Vomitar depois de me embebedar
Dormir em algum lugar inóspito, e acordar sem saber ao certo onde estou
Falar português bem certinho e bonitinho
mimimi
Quero pixar uma flor, em qualquer muro
Um caderno do homem-aranha
Um esmalte amarelo, que não fique parecendo que comi manga
Um corte de cabelo bem legal
Tatuar meu braço inteiro
Uma cartela de Lucky Strike
O Luis
O Patrick me pedindo em casamento, aloca/
Aprender a falar Inglês, Francês e novo Norueguês
Um jogo de Bets
Ua bola para jogar pé na bola
Gente para jogar pé na bola comigo
Uma garrafa de Coca, já que agora consigo arrotar pela boca
Um baixo
O mano em Curitiba, para me ensinar a tocar baixo
Uma banda
Uma fita vermelha para amarrar na testa, para combinar quando eu for dirigir o Biarticulado (bibii Thião, haha)
Uma fita amarela, para o caso de me remanejarem para o Fazendinha
Uma luva que combine com a minha toca de bomberman
Um cachecol que combine com a minha luva e a minha toca
Um Scrobbler do Last.Fm que rode no meu celular EM .JAR, PLEASE!
Uma melancia
Um livro de piadas do costinha
Mais tempo no meu dia
Menos sono
Uma escova de dentes elétrica
Bolhas para o meu banho
Um chá de bolha e um suco de arnica (haha)
Passar no vestibular
Fazer 18 anos logo
Sair de casa
Comprar um carro vermelho
Estampar um monte de camisetas, do jeito que eu imagino
Ir visitar a Jana na Alemanha, a Dolly em Israel, o mano em Alvorada e a Maz em Ribs
Aprender a programar em C
Aprender a programar em C++, antes que o Maicon, haha
Chá de Pêssego, mas dessa vez quente
Uma tarde de sol bem gelada
Uma floresta de Ipês Amarelos
Joaninhas
Docinhos coloridos
Um colar preto, de bolinhas, bem grande
E um branco
Um vestido de bolinhas
Uma camisa polo, corsim cornão
Todos aqueles filmes Iranianos que eu assisti, com legenda amarela e gravados em dvd
“Nós nunca mais vamos acreditar em ninguém ♪”
Duas fantasias de macaco
Um Ipod Classic
Um Mein Kampf
Um arco novo para o meu violino
Um afinador para a minha guitarra
Um boné do Gabe autografado pelo Patrick
Uma garrafinha que nunca amace
Abraçar gente gorda
Bagunçar os cabelos de graveto do Álan
Um perfume de baunilha
E um de chocolate
E doce de abóbora em forma de coração
E Manjar Turco

Um secador laranja
Encontrar “A árvore dos desejos, de Faulkner”
Ler a árvore dos desejos
Dormir de tarde

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Dia 01 de Setembro de 2009, às 17:46.

Dia 01 de Setembro de 2009, às 14:23.

- O que você está lendo?
- Ana Karênina.
- Porra, novamente?
- Sim.
- Mas, e então, o que você está escutando?
- Prostitution Is The World's Oldest Profession (And I, Dear Madame, Am A Professional)¹
- Faz sentido.
- É.

¹Cobra Starship.

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Dia 30 de Agosto de 2009, às 15:43.

- Mas, cara, e se Jesus Cristo tivesse morrido em uma cela, sem ninguém o observando, sem ninguém para lamentar ou torturá-lo, ele teria sido salvo?
- Pesado isso.
- Eu sei, mas reflita. Sem a fama ele só seria mais um Judeu.
- Eu acho que o fator mais importante para você virar um santo é a quantidade de atenção que você tem na mídia.
- Então Edir Macedo é Deus.

Não dou mais atenção para ninguém.

sábado, 29 de agosto de 2009

Dia 29 de Agosto de 2009, às 17:17.

Mas as pessoas, elas não entendem.
Não, namoradas não podem entender.
Seus netos não irão entender.
E, acima de tudo, eu não posso entender.¹

ESSA é a minha vida real.
As pessoas definitivamente não podem entender.

Frases Blasés de Pseudo Efeito?
Tenha dó.


¹The Strokes - Last Night.

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Dia 28 de Agosto de 2009, às 14:20.

Você pode não entender o que leva as pessoas a tomarem certas atitudes, mas elas continuam tomando. Fazendo as escolhas que (ao seu ponto de vista) são as mais estranhas possíveis. E você não pode combater isso. Não pode segurá-las. E, definitivamente, você jamais poderá compreendê-las. Enfim, elas vão seguir o fluxo natural da merda, e, se você estiver no caminho, elas vão te chutar. (Isso é um chavão, mas é meu).
E, se você fingir que não liga ou simplesmente não ligar mesmo, além de te chutar, elas vão te oprimir. De certo modo, qualquer um está sujeito a ser oprimido e chutado uma vez ou outra.

As opressões podem ocorrer em graus diferentes. De risinhos abafados a criarem personagens e dizerem que são seus. Ao meu ponto de vista, existem basicamente duas reações básicas: O calar-se e ignorar e o reagir fisicamente (que, na minha opinião, é para os fracos. Brigas de puxões de cabelos em ônibus são apenas uma maneira de deixar evidente o quão impulsivo você é). Se você optar pela segunda, posso lhe garantir que em proporções menores você fará uma visita até a orientação, mas que, em proporções maiores é bem provável que a polícia vá lhe fazer uma visitinha. Vá por mim, fique com a primeira.

A questão é que você pode bater como ataque ou como defesa.

Mas, na hora da punição, não importa. Ninguém vai ligar para o fato de que todas as ilusões e mentiras que criaram para você doeram mais que os socos. Emoções são frescuras.

Se você ficar com a primeira, seguindo as minhas recomendações, será pior para você. Você vai continuar a escutar as frases sem sentido, os risinhos abafados e todas as calúnias que criaram sobre você Mas será melhor para o geral.
E, no geral, você não importa. No geral você é só um número que poderá facilmente ser riscado e substituído. Temos de aceitar isso, afinal.

A verdade é que eu já cansei de discutir.
Acha ridículo o fato de eu escutar Fall Out Boy? Ótimo.
Acha decadente o fato de eu ter escrito no Anna Móle? Não leia.
Acha que eu crio paixões e amigos? Belezura, embora eu ache que não sou eu quem faz isso.

Eu não tenho mais raiva de ninguém. Começou com a minha ideia de fazer uma limpeza de tudo o que não me faz bem. Retirei da minha vida Abacates e Ex-Amigos criativos. Tudo o que eu não gosto.

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Dia 27 de Agosto de 2009, às 15:45.

Eu já
me cansei,
de ter que aguentar.
Esse peso vai passar,
não quero
mais.
Pode ficar aqui,
livre de mim.
Seu mundo será maior
e o meu melhor.

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Dia 26 de Agosto de 2009, às 19:07.

- Sabia que eu tenho amigos imaginários?
- Não ...
- Nem eu, mas eu tenho. A melhor pessoa do mundo me contou.
- Mas, e então, você gosta dele?
- Não sei, não o conheço direito. Mas ele deve ser bem legal, já que veio da minha mente.
- Legal e modesto.
- Estadual, legal e bonito.

Valmir With Laser's, meu amigo imaginário.

The Dog Days are Over! And over, and over, again.

Dia 26 de Agosto de 2009, às 15:52.

Os Marxistas que me perdoem, mas os Socialistas, das duas, uma. Ou eles vivem no maravilhoso mundo encantado da xuxa e tomam cházinho de ópio toda noite antes de dormir ou não sabem o que estão defendendo.

_____________________
- Fico com a primeira.
- É, eu também. Gostei do negócio do chá de ópio e tudo mais.
- Mas no caso dela seria a segunda.
- Talvez também a primeira, vai saber. Aquela cara de in drugs não me engana.
- Ópio é droga?
- Não, é suco de Papoila.

Dia 26 de Agosto de 2009, às 15:48.

Bom dia!
Dia lindo!
SENSACIONAL!

Não que o dia esteja sendo tão bom, mas é que o Wentz se parece muito com o meu professor de química. (hahaq)

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Dia 25 de Agosto de 2009, às 18:20.

Quando eu tiro meus óculos, eu vejo o mundo como se estivesse no modo macro.
Quando eu os coloco, vejo o mundo no modo horror.

Uma vez ou outra a minha miopia pode ser algo poético.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Dia 24 de Agosto de 2009, às 18:06.

- Eu não acredito que uma fracassada como você desperdiçam tempo precioso aqui. Me escute bem: ISSO É A SUA VIDA. Você precisam viver com seres humanos r-e-a-i-s. Você precisa arranjar um namorado e gastar seu tempo com ele. Você precisa encontrar a felicidade. A felicidade não está nos seus joguinhos online ou nas coisas ridículas que você vê, ela está nas outras pessoas.
Diga para mim: você realmente quer um dia olhar para trás com 40 anos e se dar conta de que desperdiçou a sua juventude solitária jogando RPGs, lendo e chorando até dormir? Eu sei que você não teve uma infância ou adolescência de verdade porque estava ocupada demais sendo perdedora antisocial. Mude isso, AGORA. Pense bem: Sua vida não seria bem melhor agora se você tivesse tido coragem de chamar aquele cara para sair? Não teria sido incrível se você tivesse saído com os amigos no fim de semana para o cinema ou pro bar, ao invés de ficar sexta feira a noite se masturbando com hentais e conversando com gente tão fracassada quanto você?
É por isso que você ama tanto livros, porque elea mostram aquelas pessoas perfeitas vivendo as vidas perfeitas que VOCÊS gostariam de ter vivido, de não ter jogado fora.
Pare de desperdiçar seu tempo na Internet. Saia daí, vá para fora e veja as árvores e o sol. Por favor. Existe um mundo lá fora. Existem pessoas interessantes por toda a parte. Por que você quer desperdiçar o que ainda resta da sua vida com RPGs fictícios, quando a vida REAL é um grande RPG com consequências e relacionamentos REAIS?
Ou você só está com medinho? Quero dizer, cara, olha para mim. Eu possuo esse barco.
- Medinho? Do que, especificadamente? De perder a minha vida indo em baladas? De ficar me esfregando? De ter como unico propósito me reproduzir e ser responsável por mais uma geração que deixa como unica contribuição para o mundo seus dejetos? No way! Amor é uma mentira. Relacionamentos são perca de tempo. Acorde! Você pode mais! Você pode saber, conhecer. E, afinal de contas você quer que eu chame aquele cara para sair? Mas, meu Deus, que cara é esse? Não existe ninguém. A minha vida faz mais sentido nos meus jogos ou nos meus livros. Eu não quero levantar daqui. Isso é o que eu preciso. Eu significo isso. E, afinal de contas, a vida não é MINHA? Ela vai passar sim. Do jeito que eu bem entender.
- Você vai pra internet pela mesma razão que as pessoas vão para o bar ou igrejas: para ficar bêbado. É um bom lugar pra jogar tempo fora num estado de neutralidade. Não necessariamente feliz ou triste, apenas neutro. Você prefere estar sozinho, porém ainda anseia por companhia. Você sabe que deveria sair e ser mais social, mas é muito desconfortável, trabalho duro. Toda vez que você conversa com alguém novo, você analiza em excesso tudo que diz. Claro, você pode fingir ser carismático até certo ponto, mas você apenas não curte. Você se sente desconfortável e depressivo, então você vai para a internet, aonde você pode se sentir livre e ser outra pessoa e ninguém ao mesmo tempo.
- Você acha que consegue me ler, me compreender. Mas, novidade, você não pode. Eu não anseio por companhia. Eu anseio por solidão. Fechar essa maldita porta. Ficar em silêncio. Pensar. Eu quero mais é que o seu enorme círculo social vá para o inferno. Eu não quero um relacionamento. Eu não quero mais nada. Dormir um pouco, talvez. Mas, fora isso, mais nada. Eu não gosto de caras, não gosto de amor. É vazio, cinza e supérfulo. Diga o que quiser, você não vai mudar o que eu penso. Você é um veadinho que quer me dar lições de moral. Apenas isso.
- Pare com essa enrolação todos sabemos que no fundo você continuara paradona como sempre. Se formara numa Universidade fudida deste país , que suga o dinheiro que retardados sem conhecimentos como você e sua familia podem oferecer. Depois nao vai arrumar um emprego decente ou vai abandonar os estudos pra se drogar com os amiguinhos.
Vai ficar dependendo da boa vontade da familia pra viver. Vai arrumar esses empregos fudidos no PC, vai ficar com a bunda presa nesta mesma cadeira e num computador piorado (ja que o outro sera trocado pelasua droguinha de sempre), vai crescer e vai ganhar bom senso, porém tarde demais. Vai viver de bico aqui ou la e dificilmente vai ficar longe das drogas ate morrer com meia-idade.
Não prevendo o futuro, você que é fútil suficiente para isso.
A estrada certa... eu tenho o mapa.
- Fique aí divagando. Pegue seu mapa e seu barco e os enfie no rabo. Você é fútil, idiota e bobo. Azar é seu. Relacionamentos só servem para auto afirmação. Quer saber, jamais lhe pedi conselhos. Coma quem bem entender, tenha muitos filhos, super povoe o mundo e morra de SIDA. Pessoas como você não fazem diferença. Agora, por gentileza, deixe-me ir controlar meus recursos no Tribal Wars. Passe bem.

Dia 24 de Agosto de 2009, às 16:51.

- Eu sinto muita dor de cabeça quando termino de ler algo.
- Por que? Fica refletindo sobre o que leu?
- Na verdade não. É que o papel é branco, a luz é branca. Branco é a mistura de todas as cores assim sintetiza qualquer cor. Qualquer reflexo. Força muito os meus olhos, sabe?
- Ah, troque a lâmpada por uma amarela então.
- Não, eu gosto da dor.
- Gosta? Por que?
- Prova que eu estou viva.

Dia 24 de Agosto de 2009, às 16:47.

- Vós complicais demasiadamente as coisas com classificações desnecessárias. Eis como o pensamento sintético pode ser muito mais claro: as coisas da natureza podem ser organizadas por pedra, planta, peixe, bicho e passarinho.
Tudo que fica parado é pedra; tudo que é verde é planta; tudo que nada é peixe; tudo que anda é bicho; tudo que voa é passarinho.
- E baleia?
- Baleia é peixe.
- Coral?
- Pedra.
- Galinha...
- Galinha é comida.

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Dia 20 de Agosto de 2009, às 16:33.

RRRRRRRRR! diz:
E os seus namorados como vão?
Marjorie Carne diz:
Simplesmente não vão. Quer dizer, eu já fui apaixonada por um cara, mas aí ele veio com um papo de que eu não me permitia amar ele, e aí não deu certo. Aí me vi perdidamente apaixonada por outro cara, só que dessa vez é um cara da Polônia. Tentamos levar uma relação à distância, mas não deu certo. Sabe como é, outro continente, eles pensam de outro modo. Mas eu acho mesmo que vou acabar solteira em uma casa com nove gatos. Eu até já escolhi os nomes. Eles se chamarão Dó, Ré, Mi, Fá, Sol, Lá, Si, Fusa e Semifusa. Legal né? Eu me convenci de que não preciso de ninguém e que isso é só perca de tempo. Aquele papo de solteira convicta, compreende? Mas, se eu encontrar um cara tipo o Patrick Stump por aí eu largo essa filosofia de vida. Mesmo que as chances de acontecer algo assim sejam praticamente nulas. Foda-se. Eu vivo de Limerences mesmo.
RRRRRRRRR! diz:
Ah tá.


Eu assusto as pessoas.

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Dia 19 de Agosto de 2009, às 16:56.

Ontem de madrugada eu finalizei o "Festa Humana". Em suma, é um livro que tenta mostrar os benefícios do veganismo. O livro inteiro prega que os animais tem sentimentos, que podemos adiquirir a vitamina B12 em cápsulas e tudo mais.
Podemos o caralho! Para que deixar de comer nossa carninha e nos entupirmos de pílulas artificiais?
Veganismo é uma confusa utopia. Uma moda.
E, se não comermos os animais - teoria fail detected - vamos deixar todos eles se reproduzirem delideradamente, soltarem gases e acabarem com a camada de ozônio? No way.
Mas, vamos lá. Animais comem animais e nem por isso são considerados assassinos.
E, afinal de contas, o homem começou a pensar depois que se alimentou de um puta pedaço de bifão cru.

Não que eu seja aquelas meninas loucas, que comem carne e deixam o sangue escorrer pelo canto da boca. Não mesmo. Eu mal como carne vermelha. Para ser sincera, na maior parte do tempo eu me contento com carne moída e frango. Mas não nego um churrasco. De vez em quando.

Desde quando eu era menor, eu adorava ir contra tudo o que eu lia, ou que me recomendavam. Isso, na infância, me rendeu alguns pontos, cicatrizes e um dente quebrado. Agora que sou um pouquinho maior, isso me fez ir na cozinha às 02:34 AM, fritar um hamburguer e comer, mesmo sem fome. Só para provar a minha superioridade humana.

- Perdendo Leitores -

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Dia 18 de Agosto de 2009, às 16:03.

Automatic Loveletter.

Quando isto começou, era tão tranquilo. Mas agora o que fica é o silêncio. Nós já fomos perfeitos uma vez, eu e você.
Não estou pronta para deixar o seu quarto.
Você coloriu meus olhos de vermelho.
Essa letra está escrita de forma estranha. Mas eu não posso deixar de guardar. O último recado. O começo do fim. E, em Campo Mourão, tudo terminou. É como a calmaria antes da tempestade.
Nós irámos ser felizes juntos, lembra?
Essa absolvição de culpa é incompleta. É sempre amarga e doce.
Eu vou não vou fazer barulho para que você não acorde. Durma, amanhã será um longo dia.

A sua camiseta ainda está no meu quarto, e ela ainda tem seu cheiro. A foto que você pendurou amassada, ainda está aqui. Ela, explica claramente que você agora é apenas uma imagem, uma lembrança.
Eu estou bem, está tudo bem e é bom saber que você está bem.
Estou fingindo que está tudo certo, para tornar isso melhor. Eu vou esconder a maquiagem manchada dos meus olhos, para provar que eu tentei.
De alguma maneira, você ainda está aqui. É loucura, eu sei.
Eu quero esquecer você. Esquecer toda a minha infância, mais de metade da minha adolescência. Já fazem treze dias que você se foi e eu ainda não me recuperei.
Eu vou lavar a sua camiseta, quebrar os seus cds e queimar as cartas.
O que importa é o que já foi. E o que já foi não é só uma mentira.
Luis, preciso de você aqui.

Quando você perde o seu melhor amigo para um acidente idiota, além de dor você sente raiva.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Dia 17 de Agosto de 2009, às 15:42.

Cansei de ter quinze anos.

É.

Dia 17 de Agosto de 2009, às 15:33.

Eu odeio quando fico divagando sobre coisas que, certamente, não tem uma explição lógica e absoluta.

Oi, eu sou a Marjorie e estou tendo mais uma crise existencial.

Dia 17 de Agosto de 2009, às 15:14.

- Travis :] diz:
Ela era tão burra que quando eu falei sobre a teoria da evolução das espécies ela achou algo maravilhoso e perguntou se eu havia criado.
Marjorie Carne. diz:
Caralho! haha
Mas tu ainda fala com ela?
- Travis :] diz:
Pensa bem, Marjorie. Se nem achando que eu era Darwin ela quis dar para mim, resolvi jogar a toalha.

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Dia 14 de Agosto de 2009, às 15:14.

— Black Label ou Jack Daniel's?
— Sou purista, meu negócio é whisky escocês.
— Tá louco, essa mania eurocêntrica é coisa de veado.
— Você só fala isso porque nunca bebeu um Blue Label.
(pensativo) É, talvez mude todos os meus conceitos depois de experimentar...
— Claro. A vida só pode ser vivida olhando-se para frente, mas só é compreendida olhando-se para trás.

pausa com olhos esbugalhados

— Caralho!! Posso ficar com a frase?!
— Bem, você vai ter de negociar com o Søren Kierkegaard, mas...

Dia 14 de Agosto de 2009, às 14:52.

Por muito pouco eu perdi a razão. Tão sem juízo ele concordou então. Mas nessa estória todos sabem que o fim não é perfeito.


Dia 14 de Agosto de 2009, às 14:33.

- E aí cara, tudo bem?

- Tudo, terminei meu namoro.

- Poxa cara, mas como você está quanto à isso?

- Solteiro.

Dia 14 de Agosto de 2009, às 14:04.

Katrina Variante Grego de Catarina. Catarina: Pura, casta.
Joseph Variante Hebraico para José. José: "O que acrescenta."
Valentina Do latim, significa Forte.
Pedro Significa "Rochedo."
Sophia Do latim, significa sabedoria.
George Do Grego, significa "Fazendeiro". (Porra de significado ruim para um nome bonito).

Vou ter de manter um milhão de filhos só para poder batizar com todos os nomes que eu gosto.

Dia 14 de Agosto de 2009, às 11:53.

amor: s. m. uma insanidade passageira, curável pelo casamento.

casamento: s. m. uma amizade reconhecida pela polícia. Costuma ser a união entre um homem, uma mulher e uma ou mais amantes, perfazendo um total de duas pessoas.

chato: adj. uma pessoa que fala quando você quer que ela ouça.

corporação: s. f. um engenhoso processo para se auferir lucro individual sem responsabilidade individual.

egoista: s. m. um sujeito mais interessado em si próprio do que em mim.

feiúra: s. f. uma dádiva dos deuses a certas mulheres, permitindo-lhes a virtude sem a humildade.

garfo: s. m. um instrumento usado principalmente para se levar animais mortos à boca.

gato: s. m. autômato flexível e indestrutível, fornecido pela natureza para ser chutado quando a coisa vai mal em ambientes domésticos.

mulher: s. f. ser que poderia ser mais atraente se pudéssemos cair em seus braços, não em suas mãos. (logo, dá-se melhor com as mulheres quem sabe se dar sem elas)

negro: adj. um crioulo que vota em nossos candidatos.

paz: s. f. em política, um período de trapaça entre duas guerras.

santo: s. m. segunda edição revista de um pavoroso pecador.


irmãos: s.m. pl. a forma mais estúpida que seus pais inventaram para desviar os recursos da sua pós em Harvard.

vegan: s. m(f). sujeito(a) que não se contenta em seguir a própria dieta vegetariana estrita, e perde seu tempo tentando convencer a humanidade a agir da maneira que ele(a) pensa

Fake: s. 2 gen. espécie de piloto de provas usado para testar piadas de graça duvidosa e fazer críticas e/ou comentários capazes de denegrir a imagem do homem médio. Perseguidos em diversas épocas, de forma intermitente, seus exemplares buscam o direito de exibir seu charuto em público e manter anônima sua idadentidade siciliana.

Bispo: s. m. Diz-se da pessoa que interpreta erroneamente trechos de Livros Sagrados para excomungar pessoas inocentes.

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Dia 13 de Agosto de 2009, às 16:26.

Eu sou meio esquisita, confesso. Até eu me surpreendo com alguns hábitos que possuo, e que não fazem o menor sentido. Como o de criar diálogos. E, para cada diálogo existe um personagem (que, na maioria é uma pessoa existente, concreta, que eu conheça ou não). E, para cada personagem existe uma história e uma conotação. Para cada história existe um passado. Para cada passado, uma lembrança. Lembranças de algo que nem eu, muito menos o suposto personagem, presenciamos, mas que decoro com exatidão. Lembranças do que nunca existiu. Lugares em que nunca estivemos. Pessoas que eu nunca conheci. Saudades do que não aconteceu.

É, eu sou um bocado complexa. Em uma vida quântica devo ser escritora. Ou, simplesmente mentirosa.

Escrever é abençoar uma vida que não foi abençoada.¹
Imaginar também.

¹Kath R.

The Beatles - Drive My Car/The Word/What You're Doing

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Dia 12 de Agosto de 2009, às 17:41

Tudo o que eu gosto em você está uma confusão¹

Tudo o que eu gosto. Tudo o que eu gostava. Não tem jeito, eu sempre tenho de estar odiando profundamente alguém para me sentir completa. Não consigo viver sem estar desiludida, mesmo que involuntariamente. É isso aí, champs.

¹One and Only - Fall Out Boy

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Dia 11 de Agosto de 2009, às 13:57

Por muito pouco ela perdeu a razão
Tão sem juízo você concordou então
Mas nessa história todos sabem
Que o fim não é perfeito

E um chão de pétalas você a prometeu
E num castelo alugado sucedeu
A velha história de amor
Que acaba em envenenamentoveneramento

Por qual dos sonhos você vai lutar
Já que o teu sono não tem mais lugar
Agora os dias são como um luar minguante¹

¹Telesônica - Minguante

Dia 11 de Agosto de 2009, às 13:50

Pode ser que a tua imagem seja sempre,
Uma interpretação dos meus ouvidos,
Já de séculos ou de antes do rock.¹

É mais ou menos assim, com todo mundo. Mas logo eu canso e aperto o Shuffle.

¹Telesônica - Dança à dois.

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Dia 10 de agosto de 2009, às 15:06

Eu estou revendo meus conceitos e necessidades. Sério.

Antes, eu precisava conversar. Me expressar, mostrar para o mundo o que eu pensava, o que eu sentia. Antes, (mesmo não admitindo) eu queria que as pessoas gostassem de mim. Eu queria ter um milhão de amigos, conhecer três bilhões de bandas e ler nove trilhões de livros. Hoje, eu quero ficar quieta. Eu quero tomar café, ler só o que realmente me interessa (cortei o papo de terminar de ler tudo o que comecei), e deixar de lado esse papo de amiguinhos. "Quem não tem amigos não tem nada." Mentira. Quem não tem amigos não conhece a opnião dos outros e não liga. Só isso. Eu ainda quero conhecer três bilhões de bandas, mas eu quero conhecer e gostar. E eu já não ligo para o fato de gostar mais de ler do que de assistir filmes, de odiar Harry Potter e Twilight, ou de não escutar a banda da moda. De recusar todos os convites para festas. De preferir passar as tardes em Sebos do que em Shoppings. Bem sei que não sou melhor que ninguém por isso. Que sou fora de moda, chata e que tenho uma cabeça antiquada.

Sabe, o que eu quero agora é ser eu mesma.

Girl In Coma - In the Background

Dia 10 de agosto de 2009, às 14:55.

Eu estou ansiosa para voltar para a escola. É estranho, mas eu estou. Não é tanto pela escola. Quero é sair de casa, esquecer de tudo, andar pelo centro.
Eu não queria ter de olhar para o rosto de todas aquelas pessoas que eu odeio, mas eu sei que vou. Mesmo mantendo uma pontinha de esperança, de que tudo se renove (inclusive as pessoas), eu sei que é praticamente impossível. Mas eu não ligo.
Eu estou com vontade de estudar.

Girl In Coma - Sybil Vane Was Ill

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Portugiesisch

Nazi Lauck NSDAP/AO - Portugês

Só não me questione sobre como eu arrumo esses Links.
PS: Eu não apoio a NASDAP, eu quero o seu fim.